A importância da psicologia para a enfermagem PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 17
PiorMelhor 
Espaço do universitário - Trabalhos acadêmicos - Dissertações
Escrito por Milena Queiroz Gonçalves Santos   
Qui, 29 de Janeiro de 2009 14:58

A inportância da psicologia para a enfermagem
 
 
1.1 Introdução.
 
                   A psicologia é a ciência que está diretamente ligada a questões emocionais, afetivas e sociais. O seu estudo no curso de Técnico em Enfermagem, tem por objetivo ajudar o aluno a receber e compreender as necessidades do paciente e de sua família, além de avaliar e orientar o técnico quanto a sua postura junto à equipe de trabalho.
                   Há muito tempo a enfermagem trás a marca da psicologia, pelo fato de ser uma área que visa essencialmente o cuidado, do ser humano, em condições mais frágeis de sua vida. A simples execução de técnicas como: banho, curativos, alimentação, trocar entre outras ações não teriam o mesmo resultado se não houvesse o: tocar, ouvir, sorrir, aconselhar, orientar e esclarecer quando necessário, etc.
                    Os profissionais da saúde, principalmente o técnico em enfermagem, deverão ter uma relação de respeito e confiança, o que facilitará o seu trabalho e, conseqüentemente, produzirá uma recuperação mais satisfatória para o doente. Poderemos então afirmar que o bom técnico em enfermagem é aquele que sabe cultivar o relacionamento com o paciente por meio de troca de experiências, humor, amizade e confiança.
 
1.2 Definição.
 
                    Psicologia é uma palavra oriunda de duas palavras gregas “psyche” que significa alma ou espírito e “logos” cujo significado é conhecimento ou estudo. O termo foi usado pela primeira vez em 1590, definindo psicologia como o estudo da alma. A palavra alma tinha pouco uso na época e, com a ascensão do   cristianismo,   obteve um significado religioso. Por isso em 1890, William James usou o termo mente no lugar de alma, termo este que se mostrou ainda insatisfatório. Como mente é abstrata, só poderia ser visualizada ou compreendida, através da observação do que a ”mente” faz.
                    O que a mente faz é comportamento, logo Psicologia é definida como:“o estudo científico do comportamento e dos processos mentais” ou seja, o comportamento do indivíduo é o resultado dos processos mentais internos, e abrange todas as atividades humanas : atividades motoras (andar e falar); atividades cognitivas (perceber, lembrar, raciocinar ou pensar); e atividades emocionais (sentir-se feliz, com raiva ou triste).
               Portanto:
                    O Comportamento abrange todas as reações e respostas do indivíduo frente aos estímulos ambientais, todas as atividades humanas que é, tudo aquilo que pode ser observado.
 
1.3 Métodos da Psicologia.
 
a ) Método de introspecção ou de auto-observação.
A introspecção é uma reflexão que a pessoa faz sobre o que ocorre em seu intimo, indispensável para o estudo do comportamento interno.
b ) Método de observação ou Observação Sistemática.
Método através do qual uma pessoa coleta dados por meio da observação     do comportamento de outra pessoa.
c ) Método Experimental.
Estuda-se, em condições controladas, os efeitos de uma variável   dependente sobre uma variável independente.
d) Método de pesquisa ou inventário.
Utiliza-se questionários,   escalas de avaliação,   listas de verificação, classificações e inventários, para avaliação de diferentes aspectos do comportamento, das experiências emocionais e das aptidões, também pode ser utilizado para problemas que podem ser diretamente observados.
e)   Método dos testes
Mede habilidades, atitudes, interesses e inteligência por meio de testes cuidadosamente planejados e padronizados. Este método somente pode ser utilizado em Psicologia.
F)Estudo de caso ou método científico.
É utilizado no cenário médico e em enfermagem. Tem como objetivo estudar as causas e a origem das ansiedades, dos medos e dos desajustes do cliente. Reúne informações sobre aquilo que o cliente pode lembrar.
e)Método genético ou evolutivo.
Estuda o desenvolvimento do comportamento humano a partir da infância e da adolescência.
 
1.4 Caracterização da Psicologia.
 
                    A partir do século XIX, várias linhas teóricas de psicologia surgiram:
Estruturalista – Wilhelm Wundt é considerado o fundador da psicologia enquanto ciência (1879). Segundo ele o objeto da psicologia é o estudo de como as sensações e as percepções formam a consciência humana. Estes estudos da mente eram realizados através da introspecção, em que o sujeito descrevia, conscientemente, o que era dado a experimentar como interior de si mesmo.
Comportamentalista – surgiu como uma reação ao subjetivismo do estruturalismo. O comportamentalismo nega acesso direto científico, ao que o indivíduo pensa, contenta-se somente em observar, provar e descrever as reações e comportamentos. O primeiro psicólogo comportamentalista foi John Watson (1912). Segundo ele a vida mental deve ser estudada através da observação das manifestações exteriores do sujeito, negando ou mesmo ignorando a existência do subjetivismo. Esta corrente é conhecida como estímulo-resposta, em que comportamento é entendido como um conjunto de reações ou de respostas a um estímulo externo, ou seja, do ambiente.   O maior seguidor desta corrente foi B.F.Skinner (1932).
Funcionalista - No início do séc. XX, William James, um grande crítico das teorias mecanicistas da Psicologia, defendeu a interação e interdependência do corpo e da mente, dizendo que: consciência é um fenômeno pessoal e integral. O funcionalismo preocupa-se em investigar como funciona o organismo para se ajustar às solicitações do meio intra e extra orgânico.
Gestaltista - Nesta mesma época surge na Alemanha a Gestalt (que significa forma). Essa corrente concebe o ser humano em interação com o ambiente, dizendo que o homem é um ser total e que - o todo é mais do que a soma de suas partes.
Psicanálise - Em meados de 1900, trabalhando em consultório e em clínica particular, o médico neurologista e psiquiatra de Viena, Sigmundo Freud criou a escola de Psicanálise. Antes dele acreditava-se que o homem era capaz, conscientemente, de perceber tudo o que acontecia à sua volta. Com os seus estudos, descobriu que grande parte dos sentimentos e comportamentos do homem tem motivos totalmente desconhecidos pois são inconscientes. Como médico Freud iniciou seus estudos em neurologia e mais tarde interessou-se em descobrir o que havia por trás dos distúrbios mentais, voltando-se então para a psiquiatria. Influenciado por Charcot, psiquiatra francês, descobriu que as doenças mentais tinham origem em certos fatos traumáticos, na infância dos indivíduos doentes. Publicou, então, uma teoria completamente nova através da qual procurava explicar o funcionamento da mente humana e o desenvolvimento da personalidade
                    A partir de Freud foi retomado o estudo sistematizado sobre tudo o que a ciência até então temia abordar: as emoções, os sonhos, a personalidade.
 
 
1.5 Campos de Atuação da Psicologia
 
                        Atualmente, os principais campos de atuação da psicologia são:
        01. Psicologia Geral – estuda os processos gerais dos fenômenos psíquicos.
02.Psicologia Experimental – compreende os experimentos e as pesquisas realizadas em vários campos do comportamento humano e animal.
03.Psicologia Clinica – ocupa-se do estudo aprofundado de casos, individuais ou em grupo, tanto normais como patológicos.
04.Psicologia Hospitalar estuda os processos psicológicos envolvidos na situação de doença e hospitalização, não só dos pacientes e familiares como também dos profissionais.
05.Psicologia Organizacional –estuda o relacionamento interpessoal no trabalho.
06.Psicologia Social e Comunitária estuda variáveis como: miséria, política, violência, meios de comunicação, condições sócio-econômicas e educação, procurando conhecer como o meio social afeta e é afetado pelos sujeitos que dele fazem parte. São estudados portanto, os problemas sociais e as tentativas das pessoas para se adaptarem ao trabalho e à vida comunitária.
07.Psicologia Escolar preocupa-se com os processos psicopedagógicos da aprendizagem e com a relação entre: a escola, os professores, os alunos e a sociedade.
        08. Psicologia Aplicada – estudo da aplicação dos conhecimentos psicológicos, a diversos setores da realidade prática, tais como enfermagem, medicina, trânsito entre outros.
09.Psicometria – ocupa-se da construção e da validação dos testes psicológicos.
10. Psicopatologia – estuda o comportamento de indivíduos que fogem da normalidade. Estuda transtornos mentais, suas causas e tratamento.
                    A Psicologia mantêm contato constante com as outras ciências como, Medicina, Sociologia, Antropologia etc, pois, seus conhecimentos auxiliam e são auxiliados na compreensão do ser humano.
 
1.6 A PSICOLOGIA E O ESTUDANTE TECNICO EM ENFERMAGEM
 
                  O estudo do comportamento humano tem grande valor para o estudante de técnico de enfermagem pelas seguintes razões:
 
1) Ajudará em seu auto-conhecimento
                   O estudante técnico em enfermagem poderá compreender com clareza seus motivos, seus desejos, suas emoções e ambições. Poderá ainda perceber como sua personalidade é individualizada e complexa, como toma decisões na vida e como soluciona seus problemas. Conhecendo suas forças e fraquezas ele poderá utilizar melhor as características da sua própria personalidade, o que lhe permitirá relacionar-se mais facilmente com outras pessoas.
 
2 )Ajudará a compreender melhor outras pessoas
                   Poderá se tornar uma pessoa empática, alerta, aplicada e mais madura emocionalmente, que cultiva a mente e tem hábitos ativos e que gosta de trabalhar em equipe. Com o conhecimento científico da natureza humana compreenderá melhor as pessoas, alcançando maior sucesso nas suas relações interpessoais.
 
3) Ajudará a melhorar situações ao auxiliar outras pessoas a solucionar seus próprios problemas
                   Doenças e deficiências físicas, freqüentemente implicam a necessidade de grandes ajustes. Um profissional de enfermagem compreensível pode dar grande apoio a portadores de enfermidades. A compreensão da psicologia pode ser de grande utilidade para que o profissional de enfermagem oriente e explique as manifestações clínicas ao paciente e seus familiares.
 
4) Entenderá a íntima relação entre corpo-mente-espírito
                   O estudante de enfermagem identificará como suas emoções afetam o seu organismo e também o organismo dos clientes.
 
 

LAST_UPDATED2